Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

  • Ellie & Carl #Ajudar!

    Sempre disse que ele me inspira a ser uma pessoa melhor. 

    A ser uma BOA pessoal, no verdadeiro sentido da palavra, a não ter tantos ressentimentos, a ver o bom em toda a gente e não o mau. A perdoar... este ponto é sem dúvida o que tenho mais a melhorar.

     

    No sábado vínhamos das compras, algo banal. Quando o impensável aconteceu. 

    Estava um frio de rachar 6º na zona de Caneças e ao passar numa zona, vemos um senhor cair redondo no chão e outro mais velhote a tentar ajudar mas a não conseguir sequer levantá-lo. 

    Havia uma rotunda à frente e o Carl nem hesitou em voltar para trás. 

     

    Sabem, ele é assim. Vai e ajuda, seja quem for, de que etnia for, de que aspecto tenha. 

    Eu pela primeira vez nem os meus receitos normais tive e assim que parou o carro disse-lhe vai ter com ele eu ligo ao 112 e já vou ter contigo.

    O senhor estava muito alcoolizado, acompanhado por um sr mais velhote que era tio. Ia se matando duas vezes de um muro com uma altura imensa quando o sentámos. Nem sentado conseguia estar.

    O sr velhote, um querido, dizia que era só chegar até a casa que não precisavam de ajuda. Mas podiam cair para a estrada, magoar-se a eles e outros, liguei para o 112 e pediram-me para aguardar com eles. 

    O Carl só com um camisolita quase congelou, eles demoraram 15 minutos a chegar, mas no final o agradecimento do sr mais velhote compensou. Ele precisava de ajuda... porque já não conseguia controlar o sobrinho. 

    Viemos embora finalmente para a nossa casa, aquecermo-nos e a pensar que se um dia for eu, por estar bêbada, por estar doente, por um mau só espero que alguém como nós pare e ajude. 

    Porque passaram imensas pessoas que nada fizeram, nada perguntaram...

     

    Especialmente nesta época... como é possível? Devia ser sempre... mas especialmente nesta época.

    Nós não sabemos o que a pessoa tem, mas mesmo que esteja alcoolizada não sabemos o que o levou a ficar naquele estado, nem me compete a mim julgar. 

    Mas ajudar, ajudar sim só depende de nós. 

    Que isto seja o sentimento que perdura nesta época, neste Natal. 

     

    Fico feliz por saber que ele me ajuda a ser uma pessoa melhor. 

    É a melhor prenda de Natal que poderia ter. 

     

     

     

  • 4 comentários

    Comentar post