Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

Estaremos em segurança num UBER ou Taxify ou afins?

Ontem experimentei pela primeira vez o Taxify, se não conhecem instalem e como sou mesmo querida tomem lá um código para além dos 50% de desconto nas viagens que têm actualmente possam ter mais 3€ de desconto. NAM2W .

Instalem, vão às promoções inserem o código e voilá...

Esta app é a mais recente cá do sítio que permite um serviço semelhante ao da UBER.

 

Eu já experimentei todas as que existem e já percebi que há umas que gosto, outras que nem por isso...

Cabify? Nahhh não ando. Mas gostava de uma funcionalidade da app que era a partilha da viagem para outras pessoas saberem onde andamos. 

 

MyTaxy... aqui é complicado e é um amor/ódio. Não gosto de serem taxistas, gosto dos 50% de desconto, gosto também das vias BUS que conferem alguma rapidez em alguns percursos. Gosto que a app permita deixar mensagens. 

 

Taxify, app nova, os carros não são táxis, e as tarifas são ligeiramente mais baixas. Permite partilha de viagens para outras pessoas acompanharem o percurso.

 

UBER a app a que mais recorro, detesto as tarifas dinâmicas, gosto das promoções dos 50%, gosto do serviço mas nota-se que este está a degradar-se. Não tem link de partilha da viagem e porquê que acho importante essa treta?


Bem... utilizo estas aplicações porque os taxistas há muito que perderam a minha confiança. 

A sensação de entrar num carro com um motorista dar-lhe a nossa morada e colocar a nossa vidinha naquelas mãos, se pensarmos bem é um salto de fé gigante, já os nossos pais diziam, não entres NUNCA no carro de um estranho. 

Nestas apps temos uma sensação de segurança maior, sabemos quem vai a conduzir, temos a app a registar a informação, e claro estes serviços obrigam à entrega do cadastro criminal por isso evitam que sejam pessoas menos próprias a fazer aquele serviço.

(como aquele sr que andou a apregoar que as leis eram como as meninas virgens... para serem violadas, que foi a tribunal e nada lhe aconteceu...)

Mas será essa sensação de conforto real?

 

Ontem ouvi pela primeira vez a experiência de uma pessoa que foi assediada por um condutor da UBER, rapariga jovem, mete-se no UBER para ir a um evento, e dá com um motorista que usa uma linguagem pouco apropriada e se esquece que engates não são para ali chamados...

Eu imagino o terror da rapariga, aquele rapaz poderia facilmente trancar as portas do carro... parar onde quisesse... ou seja, onde está aquela questão da segurança adicional? Na identificação dele?

Há tantos crimes que são cometidos neste país em que as pessoas, com todas as provas contra elas, são postas em liberdade...

E nem vou falar no que toca à questão de assédio ou agressão sexual, infelizmente é um dos temas mais vergonhosos neste país.

Quando temos um juiz no Porto que escreve um acórdão em que diz que não fica provada a violação a uma paciente por parte de um médico porque este só lhe puxou os cabelos para a forçar a ter relações.... O mundo está perdido tal e como como o nosso sistema judicial!

 

E pus-me a pensar afinal aquela pequena funcionalidade de partilha da viagem pode dar jeito, se mostrar uma paragem demasiado demorada, se a pessoa não atender o telefone, facilmente alguém consegue identificar onde a pessoa está... Pequeno mas grande pormenor. 

 

Esta sensação de segurança adicional é algo importante para vocês?

Para as mulheres que andam por aí, o que vos parece? Partilhar a viagem ajuda? 

Estas apps que opinião têm delas?

 

Marta

 

  • 1 comentário

    Comentar post