Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

Home Sweet Home

Este blog é o nosso reflexo. Conheçam as nossas aventuras, os nossos projectos, conheçam-nos a nós.

O Inferno é no Metro de Lisboa!

Expliquem me minha gente preciso de fazer um manual de etiqueta sobre como andar nos transportes públicos certo? Todos vocês concordam?

Há coisas demasiado óbvias mas os trols dos transportes ou desconhecem ou querem fingir que não sabem.

 

Primeiro o que é esta espécie?

TROL DOS TRANSPORTES PÚBLICOS...

Fácil de identificar será a pessoa que mais cacetadas dará a terceiros em enchentes de metro...sim porque és tão irresistível que todos nós nos queremos roçar em ti de propósito... Não é de todo a falta de espaço. 

 

Será aquele com olhar de lince para descobrir o próximo lugar a vazar  para depois à velocidade da luz atropelar tudo e todos para lá chegar.

 

 

Aquele que olha com todos com ar de não me toquem que vos atiro para a linha do metro (quando ele estiver a passar!).

 

Sim se tu és daqueles que em hora de ponta na linha azul, com o Metro cheio sem espaço para uma mosquinha,  saca do telemóvel e começa a navegar no Facebook estás aqui incluído. Eu não quero ver o teu feed, não quero saber a quem mandas nudes ou bates coro mas a proximidade assim me obriga. 

Não se usa o telemóvel nestas alturas até porque depois não te consegues agarrar e eu não sou a tua almofada humana! 

 

Se és dos broncos que não deixas as pessoas saírem porque Tu queres entrar... Lamento mas tens os genes dos trols em ti. 

 

Se apesar de tudo isto és daqueles ignorantes que chegam a uma fila de autocarro (sim porque esta espécie é multi ambiente, vive no metro e nos autocarros) e decides criar uma nova fila porque a outra está demasiado grande e quando o autocarro chega decides que tens prioridade porque és o primeiro daquela fila (que relembro não existia)... Bem para ti a selecção natural devia atuar na hora. Suicídio natural... Este tipo de TROL usa normalmente o disfarce de estudantes... Se calhar por pagarem menos no passe acham que as filas também são diferentes... Não faço ideia... Mas eles existem... 

 

Só gostava que ao lerem isto consigam começar a controlar o monstro que há em vocês... 

E posso começar a dar terapia!

Estes comportamentos são facilmente corrigidos com uma injecção de bom senso e educação. 

Contactos no lado direito da página... Aceito reservas. 

 

Obrigada

Marta

 

Ellie & Carl #Ajudar!

Sempre disse que ele me inspira a ser uma pessoa melhor. 

A ser uma BOA pessoal, no verdadeiro sentido da palavra, a não ter tantos ressentimentos, a ver o bom em toda a gente e não o mau. A perdoar... este ponto é sem dúvida o que tenho mais a melhorar.

 

No sábado vínhamos das compras, algo banal. Quando o impensável aconteceu. 

Estava um frio de rachar 6º na zona de Caneças e ao passar numa zona, vemos um senhor cair redondo no chão e outro mais velhote a tentar ajudar mas a não conseguir sequer levantá-lo. 

Havia uma rotunda à frente e o Carl nem hesitou em voltar para trás. 

 

Sabem, ele é assim. Vai e ajuda, seja quem for, de que etnia for, de que aspecto tenha. 

Eu pela primeira vez nem os meus receitos normais tive e assim que parou o carro disse-lhe vai ter com ele eu ligo ao 112 e já vou ter contigo.

O senhor estava muito alcoolizado, acompanhado por um sr mais velhote que era tio. Ia se matando duas vezes de um muro com uma altura imensa quando o sentámos. Nem sentado conseguia estar.

O sr velhote, um querido, dizia que era só chegar até a casa que não precisavam de ajuda. Mas podiam cair para a estrada, magoar-se a eles e outros, liguei para o 112 e pediram-me para aguardar com eles. 

O Carl só com um camisolita quase congelou, eles demoraram 15 minutos a chegar, mas no final o agradecimento do sr mais velhote compensou. Ele precisava de ajuda... porque já não conseguia controlar o sobrinho. 

Viemos embora finalmente para a nossa casa, aquecermo-nos e a pensar que se um dia for eu, por estar bêbada, por estar doente, por um mau só espero que alguém como nós pare e ajude. 

Porque passaram imensas pessoas que nada fizeram, nada perguntaram...

 

Especialmente nesta época... como é possível? Devia ser sempre... mas especialmente nesta época.

Nós não sabemos o que a pessoa tem, mas mesmo que esteja alcoolizada não sabemos o que o levou a ficar naquele estado, nem me compete a mim julgar. 

Mas ajudar, ajudar sim só depende de nós. 

Que isto seja o sentimento que perdura nesta época, neste Natal. 

 

Fico feliz por saber que ele me ajuda a ser uma pessoa melhor. 

É a melhor prenda de Natal que poderia ter.